Anotação de Aula

AULA 1
O gosto pelas aventuras dos europeus se deu pela imaginação, o mundo enigmático porém com um certo interesse também por trás, principais interesses: captar novos recursos naturais e terras para explorar. “As fantasias eram o palco para a efetivação dos interesses comerciais”.
Escola de Sagres (Escola de formação de navegadores em Portugal). Um dos motivos que levaram Portugal a se destacar dos outros países e partir pelas navegação (aprendizado das técnicas de marear, os mapas passaram a possuírem “coordenadas geográficas”. Desenvolvimento do astrolábio (orientação por meio dos astros). Uso das caravelas em 1444 (Extremamente dinâmicas, se aproveitava muito das correntes de ar e marítimas, e por serem leves em relação a outros tipos de embarcações poderiam chegar mais perto ao litoral, podendo avistar melhor as terras). Grande expansão maritma em relação a outros países da Europa.
Grupo de Humanistas :Don João de Castro, Diogo Gomes e Duarte Pereira. (A partir dos estudos desses caras Portugal começou a avançar além mar deixando mais de lado o medo das possíveis ameaças das lendas (monstros) mas baseado na experiência).
Três elementos que consolidam a exploração (Forma de retorno dos investimento de Portugal para as navegações): OURO as ESPECIARIAS e a MÃO DE OBRA ESCRAVIZADA.
Ocupação do litoral Africano pelo lado ocidental- (desenvolvimento de feitorias – entrepostos comerciais (ouro, marfim, especiarias e escravos) e depois das ilhas do Atlântico (Cultivo da cana-de-açúcar por meio da mão de obra escrava).

AULA 2
1449 – Vasco da ganha tinha retornado para Portugal após suas viagem para as Índias, e reforça-se as técnicas de marear de Portugal – da Escola de Sagres.
Pedro Alvares Cabral (Fidalgo formado na escola de Sagres)
Sai pelo rio TEJO com 13 caravelas em direção as Índias ( Com a finalidade expandir a comercialização das especiarias).
Os documentos que foram feitos em Portugal relatavam a ida para as Índias.
Caminho falido de Cabral em direção as Índias, encontra-se o Brasil
A chegada de Cabral – 21 de abril de 1500.
Contato com os indígenas que moravam no litoral (Para o portugueses a cultura dos índios era homogênea, eles não sabiam distinguir o povo de outro). Dois principais grupos (Tupis e Guaranis) Os dois maiores grupos do nordeste (Tupis) ao sul (Guaranis) do Brasil foram juntados e caracterizados como Tupi-guaranis.
Os outros grupos indígenas eram os tapuias (Amorés, tremembés…)
Os portugueses começam a caracterizar os índios: A partir das referencias de viajantes cronistas e principalmente jesuítas. formando dois grupos : Bom Índio (aceitava a catequese jesuíta, entregava outros indígenas, aceitava a imposição cultural dos portugueses, não tinha resistência) e Mal índio (resistia, lutavam contra os avanços dos colonizadores…etc…).
Os Jesuítas conseguiram o fim da escravidão dos índios pelos portugueses (Apenas para os bons índios os mal continuam a realizar trabalhos escravos). porém sabe-se que a escravização também terminou porque os índios muitas vezes fugiam e desobedeciam os portugueses, e por conhecerem melhor as terras se escondiam e levavam vantagem…
Com isso os portugueses passam a usar outra mão de obra escravizada já utilizadas nas Ilhas do Atlântico (Os negros).
Os índios viviam da agricultura (principalmente a mandioca), da pesca e da coleta. Agricultura coivara (Queima das matas para plantio) porém a proporção de queimada era em pequena escala (plantio para subsistência) comparada as queimadas geradas pelos portugueses para os plantios da cana-de-açúcar.
As aldeias possuíam relação com outras aldeias (Troca entre mulheres entre pajés, chefes, de tribos, mulheres eram moedas de troca, trocavam objetos de luxo: pedras preciosas, penas de pavão…etc).
A falta de organização por meio de uma nação pelos índios (grupos dispersos) facilitaram o avanços dos portugueses.
Catástrofes em todos os aspectos com a chegada dos portugueses (Valores culturais modificados, religiosos (de politeístas para o cristianismo trazido pelos jesuítas), processo de escravidão 70 anos de avanços escravagistas, Doenças trazidas pelos europeus (Os índios não possuíam anti-corpos causando epidemias colossais) Cada vez mais os índios fugiam do litoral para o interior para se proteger caminhando para a periferia do Brasil.

Deixe um comentário